Google+

"Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história." Bill Gates

Compartilhe

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Nem só, nem mal acompanhado. Apenas virtual.

Há um dito popular que diz: 'Antes só do que mal acompanhado', talvez muitos concordem com a mensagem que ele traz. Uma companhia desagradável é uma das piores coisas que existem. Imaginem uma pessoa de mal humor eterno? As pessoas se afastam dela que ela nem sente, isto para não falar das pessoas amargas, que tudo na vida se traduz em queixas e reclamações, só em olhar para elas parecem que passam o dia chupando limão.

Pois é, quando nos deparamos com pessoas deste quilate, quando não nos mordem, preferimos estar só do que mal acompanhados. Queremos que a nuvem negra que estacionou ao nosso lado seja levada, por fortes ventos, para bem longe de nós. Somos hábeis em identificar pessoas assim, na verdade acho que elas andam de fato com uma nuvem negra sobre si que não poderiam passar despercebidas.

Mas as relações humanas têm se tornado cada vez mais plásticas, ou melhor, virtuais. O impacto de uma má companhia está a distância de um clique, de um 'unfollow' do Twitter ou de uma rejeição de amizade no Orkut ou em tantas outras redes sociais. E estas redes têm crescido exponencialmente em seguidores e tipos de redes, temos para todos os gostos. Mas esta virtualização tem plastificado as relações humanas, porque, mesmo com dezenas, centenas ou até mesmo milhares de amigos a superficialidade nos deixa cada vez mais sozinhos.

Estamos cadas vez mais desligado das pessoas e mais ligados aos equipamentos, celular, computador, internet, estudo, e-mail, tarefas, compromissos, câmeras de segurança, webcam... Parece que vivemos num grande BigBrother. Já parou para pensar sobre o que você está revelando por ai através da tecnologia? Mas mesmo assim parece que ninguém nos enxerga, não como de fato somos (imperfeitos, orgulhosos, fracos, mas muitas vezes soberbos), somos apenas virutais. Bem-vindo a Pós-Modernidade.

É neste cenário que as palavras de Jesus encontram eco, acolhimento, aproximação, e resposta para transformar o virtual em real, quando ele diz: 

"Não vou deixá-los abandonados, mas voltarei para ficar com vocês." João 14.18

O Mestre está disposto a nos ouvir, nos seguir, e fazer parte de nossa rede de relacionamento. Se pudéssemos ouvir sua voz hoje quando, em nossa cultura, em nosso tempo. Acredito que ele estaria dizendo: 'Siga-me', 'Aceite o convite' para participar desta rede de relacionamento. Ops! Acho que ele já disse isso!!!

"Quem quiser me servir siga-me; e, onde eu estiver, ali também estará esse meu servo. 
E o meu Pai honrará todos os que me servem[SEGUEM]." João 12.26

No mundo virtual podemos ter muitos amigos, mais quantos destes poderão dizer 'Conte comigo!' num momento de dor, ou compatilhar de um momento de alegria sem ser avisado pelo Twitter que você vai casar, ou o nascimento de um filho, ou mesmo ver as fotos das últimas férias sem ser pelo álbum de fotos virtual Facebook, mas sentados na sala, comendo e bebendo algo.

Esta é a maravilhosa graça de Deus derramada nos corações, que faz com que o virtual se torne real, que saia do Facebook, do Orkut e ganhe forma, cor e calor humano acima de tudo. Quando dizemos um ao outro 'Conte comigo!', estamos cumprindo o verdadei mandamento de Deus.

"Eu lhes dou este novo mandamento: amem uns aos outros
Assim como eu os amei, amem também uns aos outros." João 13.34

Com Cristo, não estamos só, nem mal acompanhados, muito menos virtualmente ligados a Ele. Ele disse 'Conte comigo!': 

"Não vou deixá-los abandonados" João 14.18

Acredito que precisamos redescobrir o valor do 'Conte comigo!', de estender a mão as pessoas e não fazer isto apenas como uma atitude polida e política, mas como expressão de solidariedade, amor, respeito e compreensão. Seria bom que você pudesse dizer para alguém ainda hoje 'Conte comigo!', é possível que tivéssemos máles menores neste mundo de meu Deus. É bem provável que não víssemos todos os máles deste mundo resolvidos, mas com certezas viveríamos em um mundo melhor.

Até a próxima!
 

Compartilhe no Facebook

Related Posts with Thumbnails