Google+

"Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história." Bill Gates

Compartilhe

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Nossa tragédia

texto da Aliança Cristã Evangélica Brasileira

Coloquei toda minha esperança no Senhor;
ele se inclinou para mim e ouviu o meu grito de socorro (Sl 40:1)

Larissa dos Santos Atanásio, 13 anos
Samira Pires Ribeiro, 13 anos
Laryssa Silva Martins,13 anos
Bianca Rocha Tavares, 13 anos
Luiza Paula da Silveira, 14 anos
Mariana Rocha de Souza, 13 anos
Karine Lorraine Chagas de Oliveira, 14 anos
Milene dos Santos Nascimento, 14 anos
Géssica Guedes Pereira, 15 anos
Rafael Pereira da Silva, 14 anos
Ana Carolina Pacheco da Silva, 13 anos
Igor Moraes da Silva, 13 anos

Silêncio! Lágrimas! Dor! Perplexidade! Ao lembrarmos, neste Dia do Senhor, os nomes dos filhos e filhas que foram mortos na Escola Municipal Tasso da Silveira (RJ), nesta semana passada, queremos chorar com os pais e mães, irmãos e irmãs, professores e amigos a morte de cada uma dessas crianças/adolescentes que perderam a vida no desabrochar da vida.

Uma das marcas da nossa fé cristã é um Deus de compaixão. Um Deus que sabe receber e abraçar cada um daqueles que neste dia sentem o vazio e a dor da ausência dos seus queridos. A nossa oração é que Deus se manifeste como o Deus do consolo para cada um dos enlutados. Que as lágrimas de Deus se juntem às lágrimas da perda que correm por tantas faces.

Outra das marcas da nossa fé é que as crianças se sintam atraídas e absolutamente recebidas por Jesus. Num dos seus encontros com Jesus, ela as coloca no colo e as abençoa. A nossa oração é que, nestes dias de tanto lamento, os pais e os familiares que choram a morte brutal dos seus sejam acolhidos pela bênção de Jesus, que compartilha da sua dor.

E, não por último, a nossa oração quer acolher a tantos “Wellingtons” que, sozinhos e sem rumo, acabam numa rota de destruição que deixa ao seu redor não apenas poças de sangue mas também de desespero.

Não há nenhuma palavra de explicação que possamos pronunciar neste momento, além de compartilhar, como expressão da igreja evangélica brasileira, da perplexidade diante de tanta brutalidade e dor. A nossa opção é entregar as nossas vidas, como pessoas e como nação, nas mãos de um Deus por cuja presença e misericórdia clamamos.

Tem misericórdia de nós, Senhor!
Ensina-nos a construir uma sociedade onde crianças não morrem assim!
Valdir Steuernagel

Aliança Cristã Evangélica Brasileira

 // Após esta carta, mais um adolescente que estava hospitalizado faleceu, aumentando para 13 o número de mortos

Compartilhe no Facebook

Related Posts with Thumbnails