Google+

"Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história." Bill Gates

Compartilhe

terça-feira, 10 de maio de 2011

Confiança e coragem

Nada é mais gratificante do que as experiências que temos durante nossa vida, sejam elas boas ou más, dolorosas ou prazerosas, sempre podemos tirar lições valiosas. Quando podemos então, compartilhar dessas lições com nossos filhos é algo que não tem preço, e ontem tive um desses momentos que parecem ser simples, mas acredito que tivemos uma lição de confiança mútua e coragem.

Já fazia algum tempo que minha filha, a mais velha, estava com um dos seus dentes molinho, faltando muito pouco para cair, mas como a experiência da retirada do primeiro dente foi assistida pelo espelho (o que não deixou um boa impressão) a imagem estava bem real na sua mente, o segundo caiu praticamente só, o terceiro com a dentista e o quarto estava na guilhotina já havia um bom tempo, e não caia... O medo estava pairando sobre ele.

Quando ela me mostrou a escova de dente com sangue, resolvi, precisamos retirar este dente agora! Houve hesitação da parte dela, "por favor papai, prometo, tiramos amanhã". "Filha..",disse eu, "precisamos retirar este dente hoje, já adiamos muito isso, confie em mim, já tem outro dentinho nascendo e precisamos retirar o mole para dar espaço para o novo.". Não por acaso, no domingo estivemos em uma situação que ela demonstrou medo, por conta de uma situação potencial de perigo, nada mais natural, mas precisava ensinar a ela também sobre coragem, e vi nesta situação o momento.

Como não poderia ser diferente, choro e lágrimas, só pela imaginação da dor, do medo confesso de ter que enfrentar a 'auto-mutilação'. "Vamos colocar o fio-dental para retirá-lo?", ouvi um "Vamos..." bem tímido. Prometi que não ia eu mesmo retirá-lo, mas que eu precisava amarrar o fio bem na base do dente para que ela pudesse vencer esta luta, que já vinha sendo travada há algumas semanas, precisávamos encerrar a batalha com este dente. Este já foi o início de um processo de confiança, ela precisava acreditar que, de fato, eu não iria me aproveitar de uma distração sua e arrancá-lo subitamente.

Ela olhou para mim, como que querendo desistir, e disse: "Estou com medo... vai doer?", segurei em suas pequenas mãos, olhei nos olhos dela dizendo: "Tenha coragem, vai doer um pouco, mas você é mais forte do que este dente. Vai ganhar esta luta, tenho certeza! Vou estar com você, e quando ganhar, verá que a alegria de ter vencido o dente será maior que a dor que sentiu".

Depois de muitas tentativas de puxar, e o adversário não cair, ela perguntou: "Papai, você já teve medo?". Acredito que ela estivesse se sentido pequena, menor que sua própria estatura pela fragilidade de sentir medo. E quem já não sentiu medo? Quem nunca teve medo de retirar de sua própria pele algo que lhe incomodava, pelo simples fato de termos medo de encarar a dor, seja ela física ou emocional? Respondi: "Claro filha! Tudo mundo tem medo, mas existe algo dentro de nós que pode ser maior que o medo, a coragem, ela nos faz enfrentar o medo. Lembra domingo, tivemos medo, mas o que foi que nos fez continuar?". "A coragem", disse ela.

Coloquei a mão sob seu queixo e disse: "Agora é sua vez, CORAGEM! Quando este dente cair na minha mão, vou lhe dar um abraço e vamos comemorar sua vitória..."



O resultado não foi apenas este troféu, para ela: auto-confiança, confiança que pode ter em mim apoio para suas lutas, a satisfação de ela mesma ter vencido seu medo, mas acima de tudo, confiança do alto. Com o passar dos anos, certamente ela enfrentará lutas maiores, mais dolorosas e mais difíceis, mas espero que ela relembre deste momento, e que busque força e equilíbrio interior para superar as adversidades da vida com coragem.

Para mim, o simples fato de poder compartilhar deste momento, me faz ter a certeza do privilégio que  Deus me concede de ser pai. Obrigado Senhor!


Compartilhe no Facebook

Related Posts with Thumbnails