Google+

"Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história." Bill Gates

Compartilhe

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Padre sofre perseguição por negar adoração a Maria


O padre Fábio de Melo já começou a sofrer perseguição pelo seu próprio povo. 

Depois de fazer algumas declarações polêmicas, Fábio de Melo é vitima de uma petição pública, que exige o afastamento do padre do Programa Direção Espiritual, exibido na Tv Canção Nova. 

Depois de vários sites especializados em notícias gospel reproduzirem um vídeo, em que o padre critica a adoração a Maria, alguns católicos passaram a tratá-lo como herege, e passaram a perseguir o padre. Assista o vídeo que motivou a petição:


Veja o fundamento do pedido, apresentado a AVAAZ 

Padre Fábio de Melo nega a natureza divina da Igreja, dizendo que Cristo queria implantar o Reino de Deus na Terra. Isso é Teologia da Libertação já condenada pela Sé Apostólica, com a nuança de que a Igreja foi criação de homens e não de Cristo, Literalmente o padre disse: 

Jesus não queria a Igreja, queria o Reino de Deus, mas a Igreja foi o que conseguimos dar a Ele”. 

Ele também relativiza a presença real de Cristo na Eucaristia, dizendo que: 

O que é a presença real?[ ...] O pão e o vinho somente? Não.” 

A presença real de Cristo é apenas na Eucaristia, sem embargo à onipresença de Cristo, no entanto, corpo, alma e divindade de Cristo estão presentes apenas na Eucaristia. 

O Código de Direito Canônico condena essa relativização com pena máxima: 

884. Cân. 2. Se alguém disser que no sacrossanto sacramento da Eucaristia fica a substância do pão e do vinho juntamente com o corpo e o sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo; e negar aquela admirável e singular conversão de toda a substância de pão no corpo, e de toda a substância do vinho no sangue, ficando apenas as espécies de pão e de vinho, que a Igreja com suma propriedade (aptissime) chama de transubstanciação — seja excomungado [cfr. n° 877]. 

Também faz apologia ao Socialismo, como na entrevista ao Instituto Humanitas Unisino: 

A proposta de Jesus é socialista, né? O socialismo tem sido mal interpretado. Bem aplicada, sem os exageros da antiga União Soviética, a proposta socialista só edifica.” 

Ocorre que desde Pio X, passando por Leão XII, PIo XII, Paulo VI, João XXIII, dentre outros, o comunismo e Socialismo sempre foram doutrinas condenadas, de modo que JOão XXIII disse que ao católico não é admitido “nem o socialismo moderado”. 


Outro ponto que merece ser observado é a falta de zelo pelo sacerdócio, de modo que, tanto em apresentações, quanto no dia-a-dia, quanto em programas de TV, o sacerdote não usa vestes clericais. Ocorre que é norma disciplinar que obriga o sacerdote a se vestir de forma diferente da dos leigos, utilizando a batina, ou camisa com colarinho romano, sendo utilizado o clergyman em qualquer situação. Não é norma facultativa, mas obrigatória a utilização de roupa distinta da que os leigos utilizam. Isso não é observado e é pregado abertamente que “o hábito não faz o monge”, mas a falta de clergyman, com certeza, faz um sacerdote desobediente. 

Enfim, por todos os danos causados à Igreja, pregando abertamente a Teologia da LIbertação, necessário que seja afastado do programa Direção Espiritual, bem como cesse de pregar o que a Igreja não ensina, permitir o que a Igreja proíbe, voltando à plena comunhão com o Papa, com os bispos do mundo inteiro, fazendo aquilo que a Igreja do mundo todo faz. 

***
Fonte: Extremo Gospel

Compartilhe no Facebook

Related Posts with Thumbnails