Google+

"Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história." Bill Gates

Compartilhe

terça-feira, 12 de julho de 2011

Evangélico destrói imagens em capelas e canta hinos ao ser preso

Um homem de 24 anos, evangélico fanático, invadiu e destruiu capelas cenográficas montadas no Parque do Povo, na cidade de Campina Grande, a segunda maior do estado brasileiro de Paraíba, que representam a fé do povo do nordeste do Brasil.

Completamente tomado pelo fanatismo, o jovem gritava frases religiosas enquanto destruía imagens sacras e, ao ser preso, começou a entoar hinos evangélicos.
http://imgs.cmjornal.xl.pt/imgs/share/2011-07-12203810_CA967162-B341-4FEB-88DD-FECB0766BF67$$738d42d9-134c-4fbe-a85a-da00e83fdc20$$d03e2317-f0ce-49be-8862-d7347f0506cb$$img_carrouselTopHomepage$$pt$$1.jpgJosinaldo Gomes de Luna invadiu o Sítio São João, uma representação das tradições e da religiosidade dos nordestinos criada pelo vereador João Dantas, fazendo-se passar por um visitante comum. Porém, quando chegou à primeira das capelinhas existentes no local, foi acometido de um ataque de fúria e começou a derrubar as imagens católicas e a parti-las em mil pedaços.
Ia de um lado para o outro, esmagando as imagens, algumas antigas e com elevado valor religioso e artístico, fazendo questão de danificá-las bastante, como se quisesse certificar-se de que não poderiam ser recuperadas. Além das imagens, seu alvo principal, destruiu ainda vitrais, móveis e muitos outros objectos.
Os dois seguranças de serviço no local tentaram dominá-lo, mas Josinaldo, enfurecido, conseguiu escapar e causar mais destruição. Só com a chegada de reforços policiais foi possível conter o homem, e mesmo assim com muito esforço.
Na esquadra, não se mostrou nem um pouco arrependido. Entoando em altos berros hinos evangélicos, que impediam o normal funcionamento do local e irritavam todos em redor, o tresloucado rapaz gritava que deveriam seguir o seu exemplo.
Falando mais tarde a jornalistas, e continuando a enlouquecer todos na esquadra com os seus hinos, que repetia sem parar, classificou-se como um herói por ter destruído as imagens e desafiou a polícia e a justiça a condená-lo. Segundo o rapaz, apenas cumpriu o que alegou ser a determinação bíblica de não adorar imagens, e garantiu que não temer ser condenado por nenhuma lei dos homens ser superior às leis de Deus…

Vi  no Correio da manhã

/// Hoje só saiu notícia ruim! #pelamorde

Compartilhe no Facebook

Related Posts with Thumbnails