Google+

"Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história." Bill Gates

Compartilhe

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Em última sessão como presidente, Feliciano se despede da Comissão de Direitos Humanos

29jun2013---marco-feliciano-participa-da-marcha-para-jesus-em-sao-paulo-1374151557507_956x500Ex-presidente de Comissão da Câmara afirmou que pensa em se candidatar para o cargo de senador nas eleições de 2014
Publicado no Correio da Bahia [via Pavablog]
O presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Câmara, Marco Feliciano (PSC), falou em tom de despedida na última sessão do ano nesta quarta-feira (18). O deputado acha que não será colocado novamente no cargo em 2014 e acredita que o posto será ocupado por alguém do PT.
“Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. Espero que o PT dê mais valor agora à essa comissão, que eles abandonaram”, afirmou Feliciano. De acordo com informações do jornal O Globo, ele pensa agora em se candidatar para o cargo de senador nas eleições de 2014.
“Não sendo arrogante, sei que estou muito bem avaliado. O caminho natural seria buscar a reeleição. Não descarto o Senado, mas desde que meu concorrente seja apenas o Suplicy. Ele carrega um nome, ou a mulher dele, que os evangélicos não gostam”, afirmou o ex-presidente da CDH.
Apesar dos protestos de manifestantes que chegaram a ocupar as primeiras sessões da Comissão presididas por ele, Feliciano fez uma avaliação positiva do seu mandato, segundo o jornal O Globo.
“Comecei o ano como o inimigo público número um. E termino como um dos cem brasileiros mais influentes segundo uma revista de circulação nacional”, declarou, em referência ao levantamento das 100 personalidades mais influentes do Brasil feito pela revista Época.

Compartilhe no Facebook

Related Posts with Thumbnails